Home / PUBLICIDADE E PROPAGANDA / Tipografia:Estilo Antigo, Moderno, Manuscrito, Decorativo, Sem Serifa, Serifa Grossa… Quando usar? Como usar? Qual usar?

Tipografia:Estilo Antigo, Moderno, Manuscrito, Decorativo, Sem Serifa, Serifa Grossa… Quando usar? Como usar? Qual usar?

Por Fabricio Silva

Essa não é uma resposta tão simples de se dar, no entanto vamos lá. O estudo dos tipos é muito antigo, mesmo antes do surgimento do computador, podemos chamar de artistas, estudavam e criavam manualmente tipos em matrizes de madeira para serem impressos posteriormente. Um trabalho minucioso e cheio de cuidados para não copiar outra fonte já existente.

Com o surgimento do computador tudo ficou mais fácil, construir uma fonte se tornou quase um hobbie para designs e foi na década de 1990 que isso se intensificou, surgindo milhares de tipos dos mais diferentes estilos, alguns muito semelhantes com apenas alguma curva aqui e outra ali que pudesse diferenciar e a maioria gratuitos para serem baixados na internet como disse o post. Uma curiosidade interessante é o exemplo da fonte ARIAL, muito conhecida por todos, ela é a cópia quase que idêntica da fonte HELVÉTICA, uma das mais usadas na criação de marcas e que ainda é paga. A ARIAL foi criada exatamente com o intuito de substituir a HELVÉTICA, mas que não agradou muito designs e especialistas da criação de marcas.

Neste link encontraremos uma visão geral sobre Tipologia, definição,funções,partes do tipo variações,categoriais e como combinar tipo desta área. Usei muitas vezes em meus estudos na Universidade. Link Slideshare: http://www.slideshare.net/renatamruiz/tipologia-2135655 .

Depois de ter entendido melhor o que é cada estilo de fonte vamos ao uso de cada uma delas:

  • Os tipos antigos e modernos são ideais para o uso no dia a dia, revista, jornais, display, textos científicos e trabalhos escolares.
  • Tipos com serifa são ideais para textos corridos e de leitura longa, pois a função das serifas é exatamente ligar as letras facilitando a leitura, como por exemplo jornais, revistas e livros.
  • Tipos sem serifa são ideais para uso em tópicos e display, como exemplo, apresentações de slides e logotipos.
  • Tipos manuscrito e decorativos são as mais complicadas, é necessário uma atenção especial para usá-los, eles geralmente dificultam a leitura.

Importante: Lembrar que para todas essas regras existem exceções, tudo depende de um estudo aprofundado de cada caso.

Fabricio Silva

Fabrício Silva

Graduando em Publicidade e Propaganda
Analista de Redes Sociais
http://WWW.Twitter.com/fabriciosilvacs
http://WWW.facebook.com/fabriciosilvacs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.