Home / MÍDIAS SOCIAIS / Cultura, identidade e relacionamento conceitos que influenciam a forma de interagir em mídias sociais

Cultura, identidade e relacionamento conceitos que influenciam a forma de interagir em mídias sociais

Pense em algo de muito valor para você, de extrema importância. Pode ser algo que você busque ou alguma coisa que já possui e trás todo o sentido para sua vida. Estes valores como amigos, família, Deus,dinheiro, fazem parte dos códigos e padrões ( conceito de Beleza – filme / lembra?) que conceituam o mundo para nós e de certa forma sugerem algumas formas de interação.

Este processo esta inserido nas formas pelas quais nos identificamos socialmente, nas características de nossa identidade, ou seja, as marcas que deixamos nos ambientes sociais para que possamos ser identificados.

Segundo Lucia Santaella (2004,p.31), um conceito popular de cultura é o de refinamento, implicando na habilidade que alguém possui de manipular certos aspectos da nossa civilização que trazem prestígio. Podemos supor que é no contato com as características de identidade do outro que, nossa cultura será refinada em contraste com o conceito de civilização da época.

Esta relação tão próxima com as interpretações do outro (meio social) a respeito das marcas pessoais que permitimos socializar envolve os processos de cultura porque está vinculada a interpretação e a construção das imagens que são criadas pelos nossos padrões e modelos.

No entanto, segundo o escritor Lawrence Lowel (1934): “uma tentativa de abranger o significado de cultura em palavras é como tentar agarrar o ar com as mãos, quando descobrimos que ele está em tudo exceto no que se pode agarrar”. A cultura esta mais para os sentidos do que para as coisas, contudo, esta situação nos transforma em fator de cultura para o outro, pois é no contraste das marcas pessoais(identidade) com os modelos e padrões do outro que a cultura se refina.

Os antropólogos A. L. Kroeber e Clyde Kluckhohn de seu processo de pesquisa extraíram 06 categorias de cultura: descritiva (caracteres gerais), histórica (tradição), normativa (regras e valores), psicológicas (aprendizado e o hábito), estrutural (padrões) e genética.

Toda esta gama de categoria nos classifica, porém é mais importante observar como estes conceitos influenciam nas maneiras de conceber e interagir com o mundo ou seja, quais imagens selecionamos para armazenar em nossos modelos, que por sua vez serão responsáveis pelos nossos relacionamentos,interpretações e julgamentos.

Para compreendermos melhor, verifique se ao ler a palavra “casa” à imagem que se constrói é a da figura abaixo;

Em 95% das pessoas sim, portanto há um conjunto de regras que são modelos e nos direcionam, nos conduzem nos fazem armazenar e diferenciar o bom do ruim, o belo do feio. Para Kant e outros autores, a cultura representa essencialmente as condições morais do indivíduo, enquanto a civilização significa as convenções da sociedade. Invariavelmente, a primeira esta ligada a valores espirituais, a segunda a valores materiais.

Nossos valores foram cunhados no século 17 (Kant, pai da ética e da moral), e atualmente estão mais sujeitos as convenções da sociedade em função do momento globalizado das coisas que, estabelecem situações determinantes e imediatas para o “bom”, “legal”, “quero”,”gosto”, “participo”,”curto” – exigindo uma agilidade em conceber e armazenar conceitos e padrões. Como criar formas sociais de modo a colaborar com a evolução do conhecimento e com as maneiras de se relacionar? Como quebrar a “casca do ovo” e visualizar uma “casa” diferente? Como deixar marcas sociais bem interpretadas e correspondidas?

Deixe suas dicas e percepções em formas de comentário. Pode ser um começo.

 

:: >>>Sobre o autor:

Mauricio Valentini é professor universitário e analista de mídias sociais na Unifran.Contatosvalentini@idsocial.com.br ou mauriciovalentini@yahoo.com.br .
Portfóliohttp://valentini.idsocial.com.br .
Sites: http://www.idsocial.com.br ou http://www.facebook.com/idsocial

99 comments

  1. Segundo o que consta no texto sobre a forma de vida e simetria aplicada ao conceito de beleza.Enxergamos que os padrões sociais estão totalmente ligados na nossa vida, porém o que disse sobre a vida material e espiritual, podem se confundir, assim como a religião muitas vezes é comparada com a ciência.
    Temos a indicação daquilo que convém ou o que procuramos de acordo com o nosso conhecimento do cotidiano. Para abrimos nossa mente é preciso que se faça presente alguma necessidade, a fim de quebrar “a casca do ovo” e pensar fora da caixa.

  2. O ser humano, e sua busca incansável pelo reconhecimento é o que move a sociedade desde seus primórdios.
    O homem vê na cultura sua forma de refinamento, de marcar o outro, mesmo a cultura sendo algo não paupável.
    Essa cultura que o homem tenta estabelecer para ser visto, é a mesma que o guia por toda sua vida, padronizando-a. Sendo assim a marca do homem globalizado é o padrão ético, é sua moral, que ele deixará para a sociedade indentificá-lo.

  3. Antonio Henrique Candido Alves

    Assim como mencionado pelo texto, vivemos em uma sociedade ,de certa forma, padronizada.
    Essa padronização está sendo gerada, principalmente, pela internet, pois esta serve como uma forma de interligar o mundo todo, causando assim, uma padronização não apenas em como se vestir, mas também em como agir e em como pensar.
    Para que a pessoa “saia da casca do ovo” é nescessário algo muito impactante para que esta sim, mude seus conceitos (como explicado no texto).

  4. Estamos inseridos num meio onde criam-se padrões que se renovam de acordo com as novas gerações que surgem. Nos identificamos e sentimos nos fazendo parte de um todo, a partir do momento em que seguimos um padrão e encontramos várias outras pessoas que, cada uma, a seu modo, também o seguem. Rotulamos e somos rotulados o tempo todo, e nos relacionamos uns com os outros pela “embalagem” primeiramente, bem mais do que pelo “conteúdo”, e a busca por reconhecimento é incessante na vida do ser humano. Até quem diz que não segue um modelo padrão, faz parte da tribo dos que se dizem contra paradigmas.

  5. A identidade é uma caracteristica que é adquirida de acordo com a cultura, como diz no próprio texto, são as marcas que deixamos nos ambientes sociais onde podemos ser identificados. A cultura nos identifica pelos valores espirituais e morais, e a sociedade pelos valores materiais.
    É importante nos preocuparmos com a forma que agimos e interagimos com o mundo, pois são estes fatores que são responsáveis pelos nossos relacionamentos, julgamentos e interpretações.
    O conhecimento e as maneiras de se relacionar só irão ter uma evolução quando as pessoas transformarem seu modo e forma de verem as coisas, sairem do “padrão”.
    A identidade é uma caracteristica que é adquirida de acordo com a cultura, como diz no próprio texto, são as marcas que deixamos nos ambientes sociais onde podemos ser identificados. A cultura nos identifica pelos valores espirituais e morais, e a sociedade pelos valores materiais.
    É importante nos preocuparmos com a forma que agimos e interagimos com o mundo, pois são estes fatores que são responsáveis pelos nossos relacionamentos, julgamentos e interpretações.
    O conhecimento e as maneiras de se relacionar só irão ter uma evolução quando as pessoas transformarem seu modo e forma de verem as coisas, sairem do “padrão”.

  6. Toda sociedade atualmente está ligada a identidade social, as vezes sem perceber demostrando a pessoa que é , em sua cultura, jeito e na sua propria identidade, que na maioria das vezes são realmente reconhecidas atraves das midias sociais, onde elas podem perceber o bom, legal e entre outros.
    Contudo as midias sociais tem grande passo no cotidiano das pessoas fazendo com que os seres humanos possam visualizar uma forma na qual se interagem com o mundo e podendo representar conceitos morais da sua conduta, e receber influencias que estão ligadas ao mesmo tempo.

  7. A questão da massificação da cultura aconteceu após o que conhecemos como American Way of Life que foi basicamente o modo de produção americana que influenciou o mundo, depois tivemos com o fim da Guerra Fria, o EUA voltou a dominar o mundo culturalmente. Atualmente a Internet, como também teve origem fora do Brasil, grande parte do conteudo da internet ainda é em Inglês, porém com o avanço da internet, a cultura passou a ser algo que é vendido das mais diversas formas.

  8. Nossa cultura está ligada aos nossos sentidos, mas a cultura se forma através da nossa identidade ou marca pessoal.
    A cultura pode também estar ligada a gostos e beleza,porém o homem estabelece algumas regras para se chamar de cultura, obtendo um padrão de moral e ética.

  9. O texto reflete a cultura humana, com seus padrões de beleza, e relevâncias de fatores considerados primordiais para cada um. O texto mostra também alguns padrões predefinidos pela própria sociedade, ensinando como criar formas sociais de modo que colabore com a evolução do conhecimento e relacionamento em geral. É importante saber esses contextos para tentar deixar marcas sociais bem interpretadas e correspondidas.

  10. josé luiz valente

    Na minha opinião não existe formas pré-estabelecidas,pois aprender é um ato pessoal que se realiza na ação,e esta ação está nas experiencias que nos são proporcionadas em todos os dias,que na maioria das vezes o sentimento sobrepõe a razão, que esta sempre a nos indicar o que é certo, mas as proprias convençoes da sociedade e os sofismas arrastam mais uma oportunidade de crecimento pessoal e moral.O mundo é nosso material didático e serve como conhecimento externo,sendo estes apenas despetadores para o nosso interior,pois conhecer intectualmente é diferente de conhecer experencialmente reestruturando a nossa forma de ser.Nos conhecer é a chave de todo mecanismo de crescimento e de todo projeto de vida, portanto todo projeto de vida e qualquer coisa que aderirmos e queremos fazer parte ou ter, vai depender do conhecimento interior de cada um, pois quem não se conhece não sabe o que é bom e ou que deve ter ou deve participar,para caminhar com segurança é necessario saber aonde se vai e a melhor forma de saber onde se vai é analisar o que erramos no passado atraves do exame de conciencia,assim possibilitando mudar e encarar o novo readaptando a nossa forma de pensar. O ser que cria sua marca não é aquele que repete o que foi ensinado, mais aquele que multiplica os talentos, é o ser criativo, mas para isso é preciso reestrturar a nossa forma de ser ára nos conhecermos melhor e saber o que é bom e oque não serve,a concepção de mundo é que direciona nossos atos e o conhecimento do mundo se ganha atraves das provas vividas no interior, pois são elas que despertam os valores espirituais e valores espirituais está ligado ao proprio conhecimento de si e o refinamento da habilidade de ver o outro,mas para ver o outro melhor precisamos nos enxergar melhor.

  11. O nosso conhecimento de mundo, as nossas experiências vividas, o acumulo de cultura e as formas que temos de resolver problemas e interagir com as pessoas, servem de uma forma direta ou indireta de influenciar aqueles que estão ao nosso redor. Transmitir cultura, conhecimento, trocar experiências, são formas fantásticas de relacionamento e um útil e até mesmo de sobrevivencia do ser humano. Influenciar e ser influenciado é algo constante hoje, já que cada vez mais rápido e fácil temos formas diversas e interativas de compartilharmos e trocarmos aquilo que faz parte do nosso mundo. Assim, temos ao nosso alcance um universo cada vez mais vasto e que nos põe em constante crescimento e desenvolvimento.

  12. Hoje os padroes sociais estao ligados em toda parte de nossa vida,com ele podemos descobrir qual caminho certo para atingirmos um bem melhor para nosso mundo ,através da cultura saberemos direcionar nossos habitos, um refinamento da cultura permite nos conhecer melhor…. nos conhecendo melhor sabemos diferenciar o bom do ruim.

  13. Vinicius do Couto Rosa

    As pessoas passam uma marca, uma identidade, uma cultura. Um codigo padrão que dá para identificar como se relacionam, o que fazem, o que usam.
    Elas tentam se moldar para passar uma imagem que talvez não seja realidade, para participar de grupos sociais, se relacionar. E pela nossa cultura, a maioria das pessoas seguem a mesma ou parecida apinião.
    Por isso existem essa normas padrões.

  14. Se faz cada vez mais necessário, a identidade pessoal, a valorização da cultura de cada um e a forma que cada individuo atua na sociedade. É totalmente individual a forma de pensar, agir, falar, de ser de cada pessoa, mas, contrariamente, essas percepções e visão de cultura podem ser padronizados afim de não quebrar as regras da sociedade e de não fugir totalmente do que é considerado “normal” por muitos por isso é importante praticarmos nossa própria marca, vendermos nossas idéias e ter uma forma unica de se relacionar.

  15. a cultura não é nada de concreto, seria toda a bagagem que acumulamos ao longo de nossa vida, tanto os valores morais e éticos como nos costumes de cada civilização.
    e hoje com a globalização temos informaçãoes muito rápidas o que aumenta mais a chance de adquirirmos mais conhecimento
    e conhecermos culturas diferentes.

  16. Falar do significado de identidade é muito amplo devido aos varios aspectos que são observados para concluir uma unica definição.
    Criar sua marca talvez seja fazer o que mais se destaca em você, juntando o acumulo de conhecimento e experiências vividas, o contato com outras culturas, isso tudo influi em nossa identidade. Cultura é algo que nos direciona a opinar alguma coisa, sendo que sua opiniao será totalmente ligada aos seus costumes, hábitos. Um exemplo seria definir o belo do feio, algo que para um povo, com uma determinada cultura acha belo, outros povos com cultura diferente pode achar feio. Nos dias de hoje o contato com outras culturas,outras opiniões está muito mais fácil e acessível, com a ajuda da internet estamos totalmente ligados um ao outro e vulneráveis a conhecer e até adpatar-se a outros costumes, algo que antes era totalmente absurdo, com a convivência se torna algo normal e de uma certa forma adequamos a nossa cultura e ao nosso dia-a-dia.

  17. Nossa indetidade está associada com tudo que faz sentido na vida, no seu dia dia. O convivio com as outras pessoas traz o que seria cultura, a civilizaçao do periodo que estamos vivendo. Cada pessoa forma sua indentidade partir do seu contidiano, mais já temos padrões que já foram marcados pelos nossos ancestras e sempre vai ser um habito. Nas pesquisas dos antropologos que existem 6 categorias de cultura: descritiva; historica, normativa; psicologicas, estrutural e genetica. Toda essa categorias de cultura nos influenciam em nossos relacionamentos, interpretaçoes e julgamentos perante as outras pessoas. Eu, como as 95% da população associou a palavra casa com a imagem, por já ser um costume nosso. Acho que a unica forma de se quebrar as regras que foram colocadas em nosso dia a dia é fazendo outras, fazendo acostumar com isso e parte do nosso contidiano. Como já existe a muito tempo essas “regras” é demorado e dificil mais nada impossivel.

  18. Nossa identidade está associada com tudo que faz sentido na vida, no seu dia dia. convivio com as outras pessoas traz o que seria cultura, a civilização do período que estamos vivendo. Cada pessoa forma sua identidade partir do seu cotidiano, mais já temos padrões que já foram marcados pelos nossos ancestrais e sempre vai ser um habito. Nas pesquisas dos antropologos que existem 6 categorias de cultura: descritiva; histórica, normativa; psicológicas, estrutural e genética. Toda essa categorias de cultura nos influenciam em nossos relacionamentos, interpretações e julgamentos perante as outras pessoas. Eu, como as 95% da população associou a palavra casa com a imagem, por já ser um costume nosso. Acho que a única forma de se quebrar as regras que foram colocadas em nosso dia a dia é fazendo outras, fazendo acostumar com isso e parte do nosso cotidiano. Como já existe a muito tempo essas “regras” é demorado e difícil mais nada impossível.

  19. Como as “marcas publicitárias” cada ser também tem a sua. E, essa “agilidade em conceber e armazenar conceitos e padrões” não nos dá tempo para refletir. Ou você acompanha a moda, por exemplo, ou é excluído do seu grupo social por não ter se adequado. Com os grupos acontece a mesma coisa: eles são criados de acordo com as afinidades pessoais, a pessoa que não se encaixa naquele padrão está fora.
    É importante cada um saber qual a “sua marca”, e mesmo às vezes tendo que se adaptar à outras situações, nunca deixar seus valores principais de lado.

  20. O tempo todo estamos ligados a regras e padrões, isso influencia diretamente na cultura e na identidade do sujeito, as vezes é necessario fugir um pouco dos padrões para que se haja um diferença, para que não se torne cliche, a semiotica na represetação e projeção “palavra CASA logo se Projeta a IMAGEM CASA” mais tudo isso depende do repertorio que o individuo possui, para que se haja a interpreção correta deste codigo, que em nossa socidade afeta de diferentes maneiras.

  21. Lediane Alves Gomes

    Atualmente, não é possivel falar em Cultura sem se esquecer dos conceitos sociais.
    O texto nos traz esta questão de como estes ditadores de conduta, estão inseridos em todos os padrões sociais, inclusive no conceito de beleza.
    Hoje, mais do que nunca o que importa é o que se tem e não o que se é, ou melhor, o que somos frente aos outros.
    O conceito de beleza deveria ser unico e com valores subjetivos.
    Sempre vou lembrar de uma frase dita sobre a procura pela beleza:
    “Não se mate em busca de uma beleza que nem existe”
    Esta frase foi dita para vitimas de bulimia e anorexia, referindo ao fato de que muito da beleza vem de coisas superficiais, como maquiagem ou plastica.

  22. A cultura que estamos inseridos nos educa a ver algo e reconhecê-lo daquela forma, embora para outras culturas o objeto possa ser interpretado contrariamente, o que nos leva a pensar o quão importante é, sobretudo hoje em dia com as novas interações sociais pela web, saber quem somos nós e o que buscamos – refinar uma identidade clara para não sermos “obrigados” a pensar como os outros querem que pensemos.

  23. Quando falamos de Cultura logo vem a forma padronizada e tradicional de cada um. Se pensarmos em uma casa logo vem aquele desenho que aprendemos no primario ,pq foi o padrão de aprendizagem da casa, isso fica como raizez e nos identificamos pela a forma de cultura que cada um tem, e forma seu cotidiano pela cultuma, custumes e tradições que possui.Por isso temos que mudar , fazer algo novo ter originalidde deixar nossa propria marca.

  24. Antigamente nossos valores dificilmente eram influenciados pelos que nos rodeavam diferentemente do que ocorre hoje. Devido ao mundo globalizado que vivemos todos nossos relacionamentos, pensamentos, interpretações e julgamentos são constantemente influenciados.
    Para alguns autores como Lucia Santaella e Lawrence Lowel ser constantemente influenciado é bom, pois segundo eles o nosso modo de ser, nossa identidade, é refinado ao entrar em contato, ao se misturar com a identidade do outro.
    Diferentemente de Santaella e Lowel, não acho que ser constantemente influenciado seja bom. Pois a cada vez que formos influenciados estaremos deixando parte da nossa identidade para traz e nos tornando outra pessoa. E com o passa do tempo e com as varias influencias recebidas diariamente nos tornaríamos outra pessoa, com outros valores, pensamentos, relacionamentos, etc.

  25. Amanda Torrecillas

    a palavra cultura me remete a algo amplo porem muito subjetivo,usando o exemplo da palavra “CASA” ira nos remeter a uma certa imagem que para todos o significado é o mesmo,mas a “CASA” imaginaria de cada um sera diferente porque alem de sermos pessoas diferentes viemos de culturas,padrões de vida e conceitos diferentes que nos levaram a cada um ter um certo tipo de pensamento,e cultura é isso como cada um constroem o seu modo de vida,como certas atitudes podem interferir e mudar radicalmente e só percebemos quando paramos e olhamos para trás e a prova disso é o papel da MULHER hoje,na cultura dos nossos avos nunca que uma mulher teria direito ao voto e muito menos estar a frente de um governo como é a realidade de hoje,mas como disse cultura também é algo subjetivo porque isso é a realidade de hoje no Brasil em outros países a mulher ainda é vista como uma propriedade em que o homem tem o direito e fazer o que bem entender e ai dela se andar fora da linha,fora dos costumes,mais independente disso ser certo ou errado não tem como julgar pois isso faz parte da cultura daquele lugar as mulheres elas são preparadas desde o seu nascimento para se submeter a isso elas só conhecem esse estilo de vida,só lhe foi apresentado essa cultura,enfim o que nos mostra o quanto é importante pesquisar,conhecer,experimentar,ler muito sobre tudo pois só assim vamos ver o quanto estamos a frente ou quanto nos falta para alcançar.

  26. Bom, a cultura, a identidade e os relacionamentos, são decisões próprias que tomamos ao longo que conhecemos a identidade das pessoas. O ser humano tem em si imagens já formadas em sua cabeça e por isso estão sempre, imaginando coisas novas, tendo idéias novas, se relacionando com pessoas novas, ou seja, diferente. O ser social dentro das mídias sociais, estão inserido em um grupo de pessoas que ele define quem é. Ele tem a opção de aceitar ou não aquela pessoa naquele meio em que vive. Resumindo cultura e relacionamento nas mídias são primórdios de um conceito que o ser humano tem daquela pessoa, daquela identidade, melhor dizendo, antes de aceitar qualquer coisa o ser humano analisa a identidade social.

  27. Letícia Ortega Teixeira

    As nossas experiências, conhecimento e o que temos de cultura em nossa bagagem influenciam propositalmente ou não as pessoas que fazem parte da nosso dia-a-dia, direta ou indiretamente. Com as mídias sociais, ficou totalmente simples, fácil e cada vez mais rápido essa troca de conhecimento, cultura e informações. Hoje em dia, não está mais fácil somente influenciar, como também sermos influenciados, pois somos “bombardeados” por essa troca e compartilhamento de ideias. Tudo isso pode contribuir de forma positiva para o nosso desenvolvimento cultural e social.

  28. nossa cultura se baseia em todo nosso conhecimento de vida, nossas experiências e nosso conhecimento. Tudo esta relacionado ao meio em que vivemos desde criança, os valores e crenças também esta relacionado ao meio .

  29. Se faz cada vez mais presente a palavra cultura, onde o texto se remete a forma de vida e simetria no conceito de beleza.Nosso conhecimento e nossas formas de agir no dia-dia esta ligado a cultura onde as pessoas vêem vc da maneira q vc se veste, vivemos em um mundo que renova padrões e a cada geração um cultura nova. A cultura nada mais é a sua própria identidade de cada um, o ser humano observa a IDENTIDADE VISUAL.

  30. O texto reflete a cultura humana, onde podemos pensar um pouco mais sobre a cultura da sociedade no mundo em que vivemos. Através de cultura os seres humanos nos veêm como se fosse um rotulo, eles nos rotulam, através de nossas vestimentas, ou seja da nossa CULTURA, como uma marca publicitária cada um tem a sua. A cultura pode estar ligada nos padrões de belezas e no seu estilo de vida.

  31. Bom, acredito que existe uma certa dificuldade de “sair da caixa” pra pensar de modo geral, pois vejo que o nosso conceito de liberdade ainda é relativizado pela nossa formação cultural. Daí, por mais que eu ache que liberdade é “fazer o que me der na telha”, eu não tenho controle ou previsão sobre o que vai me dar na telha, logo, acabo não tão livre assim. E a sensação de desconexão se assemelha ao astronauta que deu impulso muito forte e começa a se distanciar incontrolavelmente do satélite que reparava… Aquele desespero sem som além da própria voz e o “padrão” vigente se miniaturizando pela distância, ao longe. E agora, só o novo. E começa com “eu”.

  32. Cultura, identidade e relacionamentos, são temas de conceitos de várias acepções por indivíduo, porém, no mundo atual, aquele todo complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e aptidões adquiridos pelo homem como membro da sociedade, se tornaram motivos para interação nas mídias sociais, tornando algo individual em partilhado, popular. Com isso, uma pessoa pode se identificar com várias dessas individualidades de várias pessoas e criar a sua, partilhando tbm com outros, que sucessivamente criam padrões diferentes. Não dá pra definir hoje em dia o que seriam todas essas temáticas, pois tudo está sujeito à convenções da sociedade que se tranformam frequentemente com a globalização. A melhor forma de entender, é viver isso… a todo momento.

  33. Ana Gabriela Bergamo

    Desde sempre, desde o inicio de quando nascemos e crescemos, aprendemos os conceitos basicos da vida, como viver perante essa sociedade preconceituosa, que somos selecionados e taxados como inadequados, e assim temos que nos adaptarmos ao que à nos é mostrado como certo e conveniente a maioria. Infelizmente é assim que somos vistos, nossa identidade é marcada não por aquilo que somos, mas pelo que temos e encenamos ser. Para uma convivencia mais branda, nossa cultura, inteligencia, padrões de beleza e estilo de vida, são primordiais para essa aceitação. Penso que isso esteja envolvido em um grande egoismo mutuo. Esses tabus precisam ser mudados!

  34. Michelly Ferreira

    A cultura está relacionado em tudo que fazemos e como pensamos, por exemplo da casa, quando falamos casa já vem logo o desenho em nossa cabeça como ela seria.
    Pois a cultura muitas vezes, vemos pelo modo que as pessoas compram, falam, ouvem músicas e como elas se vestem , criando assim sua propria identidade visual e cosntruindo sua imagem e seus valores.

  35. Identidade é o que nos difere dos outros, é exigido em determinado grupo ou classe social, você sendo julgado pelos seus bens materiais, pela beleza, cor ou credo, sendo a aceito ou não, por conta disso infelizmente o mundo esta do jeito que está às pessoas vêem a aparência primeiro do que o que realmente a pessoa é, a identidade e a cultura do ser humano vão sendo acrescentada conforme seu repertorio, tendo oscilações durante a vida, chega a um determinado momento que se estabiliza e você é aquilo mesmo, porem as mídias sociais influencia muito no seu próprio modo de ser, conviver e interagir, mudando os padrões impostos desde antigamente pelos ancestrais.

  36. Identidade e cultura travam uma batalha digna de grandes gladiadores dentro das nossas mentes. É a luta entre aquilo que realmente somos e aquilo que devemos ser perante os outros.

    Nessa arena, diante de uma sociedade tão homogênea, é óbvio que a cultura tende a prevalecer, pois sempre lutam com ela a tradição, as regras e valores, os padrões…

    Fica a pergunta: e a identidade? Como consegue forças para combater tantas afrontas? Temos que ser seu escudo e a espada. Devemos lutar com ela por aquilo que somos e acreditamos, mesmo dividos diante de tanta pressão.

    É muito provável que esta batalha dure a nossa vida inteira, no entanto, cabe a nós acreditarmos que vitória é possível.

  37. E o conhecimentos que cada pessoa tem de si mesmo ou do próximo, todos que compõem uma sociedade tem uma pensamento ou uma identidade própria, sobre um determinado assunto ou estilo,imagem,lugar, cada um tem um julgamento próprio e único daquilo que ele convive ou tem uma noção, mesmo que ele não conheça ele tira uma certa ideia de como aquilo é seja bonito, grande, bom, velho isso e modo usando com identificação que todos nos usamos ao longo da vida, através dos valores que são passados de geração a geração,e também da forma como fomos educados ao longo dos tempos.

  38. As diversas formas com que a cultura se manifesta implica ao homem em todos os conceitos padrões. É a partir do que entendemos com belo, como util, e etc é que vamos difundir culturalmente no nosso dia a dia.
    A cultura dita padrões e conceitos e o homem adota para sua vida segundo a seu sistema cultural.

  39. E a cada dia que passa fica a pergunta; para onde esta indo o conhecimento? Segundo o texto Para Kant e outros autores, a cultura representa essencialmente as condições morais do indivíduo, enquanto a civilização significa as convenções da sociedade. O conhecimento anda ao lado da cultura,tudo que voçe aprende,guarda e depois passa para outra pessoa.
    Como fala em uma propaganda nos dias atuais voçe é o que voçe fala.!

  40. Os valores que possuímos em nossas vidas é o que nos identifica perante a sociedade, todos nós deixamos marcas e isso se torna nossa identidade, construída através de padrão e modelo. Para quebrar essa ”casca do ovo” e visualizar uma ”casa diferente” seria necessário um conceito inovador, capaz de fazer a sociedade enxergar essa questão de uma outra forma, ou então pode ser que essa visão dure por uma vida inteira.

  41. A cultura é tudo que fazemos, tudo que gostamos, o nosso modo de pensar, é o que nos identifica, é o que realmente somos, são ações sociais que seguem um padrão determinado no nosso espaço tempo, nossos comportamentos, valores, crenças, regras morais. A forma que padroniza nossa aprendizagem, faz nos agir assim, quando pensamos em um desenho de casa, lembramos sempre do (desenho), porque foi esse o nosso ensino de aprendizagem, alguem desenhou a casa desse modo e foi assim que todo mundo disse que era, foi um padrão do desenho. Isso nos identifica com os nossos vinculos, e valores, com a nossa cultura. Temos que mudar. Cada um podia deixar a expressar o que sente, o que pensa, como age. Por exemplo, fazer o desenho de casa do seu jeito, e dizer que aquilo é uma casa, com qualidade de original.

  42. A identidade social é a marca que deixamos nos ambientes sociais onde podemos ser identificados. Como diz no texto ,se temos mais conhecimentos temos mais cultura. E assim interagimos com o mundo.

  43. A nossa identidade e cultura, reflete sempre na nossa maneira de pensar ,agir,falar, logico que cada pessoa tem uma visão de mundo, ainda sim reflete muito nas nossas desições. A nossa cultura se forma a partir lugares,valores,costumes,tradições que vem de padrões de historia, religiões, enfim através dessa nossa identidade e cultura vamos aplicar naquilo que fazermos seja no que vamos escutar ao que vamos produzir, tudo esta ligado a nossa maneira de ser!

  44. A cultura que vivemos hoje mostra que criamos padrões que mudam de acordo em que surgem novas gerações. Seguimos várias formas de padrão que, ao longo do tempo nos identificamos com pessoas que seguem o mesmo padrão mais de uma maneira pessoal e única. A padronização que vivenciamos hoje em dia é imposta principalmente por mídias sociais e meios de comunicação que cada vez mais querem nos influenciar a vivem do modo em que eles mesmos impõe a seus seguidores.

  45. Identidade pessoal é tudo aquilo de bom e bonito que aprendemos no decorrer de nossa vida,é o que vemos em outras pessoas e que nos faz a querer ser um pouco parecidos com elas ;assim criamos a nossa própria identidade.

  46. João Paulo Oliveira Diogo

    “Este processo esta inserido nas formas pelas quais nos identificamos socialmente, nas características de nossa identidade, ou seja, as marcas que deixamos nos ambientes sociais para que possamos ser identificados.” Hoje nosso país está muito voltado para a questão da beleza, onde cada personalidade tem seu parecer diferente, encontramos várias tribos e vários gêneros diferentes, cada um com uma marca pessoal diferente, formando várias tribos com suas identidades.
    Estamos vivemos em uma sociedade padronizada, onde o termo beleza se mecanizou muito, onde o conceito das mídias tem uma influencia muito grande e onde o belo se renova de acordo com as novas gerações que surgem.

  47. creio eu que é adquirida com lugar que cada um vive, com o modo que é passado pelas suas familias, ou..A cultura é tudo que fazemos, tudo que gostamos,tudo que praticamos o nosso modo de pensar, é o que nos identifica, é o que realmente somos, são ações sociais que seguem um padrão determinado no nosso espaço tempo,Nossas linhas familiares, Cultura também é passado de geração por geração… nossos comportamentos, valores, crenças, regras morais.enfim, tudo que vivemos de um modo ou de outro é cultura.

  48. A beleza, nada mais é do que um conjunto de características sociais. Ou seja, é um método de aceitação do indivíduo na sociedade. Essa sociedade monta seu conceito de beleza, seguindo sua cultura, e só aceita o que é “belo”.

  49. A identidade é algo tão relativo e palpável quanto à cultura. O mundo esta em constante transformação, nenhum conceito é irrefutável assim como não há como destingir o certo do errado. O homem modifica a sociedade e esta constrói o homem, segundo Rousseau “O homem nasce bom, a sociedade o corrompe.” seguindo este preceito, nascemos livres de qualquer preconceito e conhecimento prévio, a criança é como uma página em branco que absorve tudo que esta ao seu redor. É fascinante o olhar perdido e ao mesmo tempo fixo de uma criança, é nessa fase da vida que se constrói a identidade: ouvindo, olhando, observando… Uma rede que se preenche de conceitos e aprendizados para assim construir a identidade, por isso que se diz que não a linguagem objetiva, pois para ser objetiva deveria vir de um objeto físico e não de um ser humano subjetivo, que se construiu através das relações sociais.

  50. Vivemos em um meio onde a sociedade ainda cultiva certos padrões, alguns são renovados outros não. O fato é que a cultura social acredita mesmo que esse padrão de vida social é útil, o que muitas das vezes é provado que não é.As vezes as aparências enganam…As pessoas são rotuladas por conta da “ética” social e isso não é nada interessante.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.