Home / MÍDIAS SOCIAIS / Cultura, identidade e relacionamento conceitos que influenciam a forma de interagir em mídias sociais

Cultura, identidade e relacionamento conceitos que influenciam a forma de interagir em mídias sociais

Pense em algo de muito valor para você, de extrema importância. Pode ser algo que você busque ou alguma coisa que já possui e trás todo o sentido para sua vida. Estes valores como amigos, família, Deus,dinheiro, fazem parte dos códigos e padrões ( conceito de Beleza – filme / lembra?) que conceituam o mundo para nós e de certa forma sugerem algumas formas de interação.

Este processo esta inserido nas formas pelas quais nos identificamos socialmente, nas características de nossa identidade, ou seja, as marcas que deixamos nos ambientes sociais para que possamos ser identificados.

Segundo Lucia Santaella (2004,p.31), um conceito popular de cultura é o de refinamento, implicando na habilidade que alguém possui de manipular certos aspectos da nossa civilização que trazem prestígio. Podemos supor que é no contato com as características de identidade do outro que, nossa cultura será refinada em contraste com o conceito de civilização da época.

Esta relação tão próxima com as interpretações do outro (meio social) a respeito das marcas pessoais que permitimos socializar envolve os processos de cultura porque está vinculada a interpretação e a construção das imagens que são criadas pelos nossos padrões e modelos.

No entanto, segundo o escritor Lawrence Lowel (1934): “uma tentativa de abranger o significado de cultura em palavras é como tentar agarrar o ar com as mãos, quando descobrimos que ele está em tudo exceto no que se pode agarrar”. A cultura esta mais para os sentidos do que para as coisas, contudo, esta situação nos transforma em fator de cultura para o outro, pois é no contraste das marcas pessoais(identidade) com os modelos e padrões do outro que a cultura se refina.

Os antropólogos A. L. Kroeber e Clyde Kluckhohn de seu processo de pesquisa extraíram 06 categorias de cultura: descritiva (caracteres gerais), histórica (tradição), normativa (regras e valores), psicológicas (aprendizado e o hábito), estrutural (padrões) e genética.

Toda esta gama de categoria nos classifica, porém é mais importante observar como estes conceitos influenciam nas maneiras de conceber e interagir com o mundo ou seja, quais imagens selecionamos para armazenar em nossos modelos, que por sua vez serão responsáveis pelos nossos relacionamentos,interpretações e julgamentos.

Para compreendermos melhor, verifique se ao ler a palavra “casa” à imagem que se constrói é a da figura abaixo;

Em 95% das pessoas sim, portanto há um conjunto de regras que são modelos e nos direcionam, nos conduzem nos fazem armazenar e diferenciar o bom do ruim, o belo do feio. Para Kant e outros autores, a cultura representa essencialmente as condições morais do indivíduo, enquanto a civilização significa as convenções da sociedade. Invariavelmente, a primeira esta ligada a valores espirituais, a segunda a valores materiais.

Nossos valores foram cunhados no século 17 (Kant, pai da ética e da moral), e atualmente estão mais sujeitos as convenções da sociedade em função do momento globalizado das coisas que, estabelecem situações determinantes e imediatas para o “bom”, “legal”, “quero”,”gosto”, “participo”,”curto” – exigindo uma agilidade em conceber e armazenar conceitos e padrões. Como criar formas sociais de modo a colaborar com a evolução do conhecimento e com as maneiras de se relacionar? Como quebrar a “casca do ovo” e visualizar uma “casa” diferente? Como deixar marcas sociais bem interpretadas e correspondidas?

Deixe suas dicas e percepções em formas de comentário. Pode ser um começo.

 

:: >>>Sobre o autor:

Mauricio Valentini é professor universitário e analista de mídias sociais na Unifran.Contatosvalentini@idsocial.com.br ou mauriciovalentini@yahoo.com.br .
Portfóliohttp://valentini.idsocial.com.br .
Sites: http://www.idsocial.com.br ou http://www.facebook.com/idsocial

99 comments

  1. Cultura é constantemente associada a todo o conhecimento, costumes e hábitos adquiridos em nosso meio social. Se temos mais conhecimentos mais cultura temos e assim faz com que interagimos melhor com o que nos cerca. É a bagagem cultural que carregamos que faz com que quando alguém diz a palavra “Casa” logo nos é remetida a imagem do modelo de casa que aprendemos na infância. Pode ser que com o tempo esta idéia muda criando um novo conceito de casa. O nosso conceito de cultura, se reflete na forma em que falamos, no nosso modo de pensar e de agir que são adquiridos pelas nossas tradições, costumes e valores.

  2. Cultura não significa ter o que há de mais moderno, o que pertence ao mundo cada vez mais globalizado, ou o que é escolhido pelas convenções de uma sociedade. Fato é que tudo que está em alta na sociedade, podem definir a identidade de um indivíduo, mas a cultura nasce dos costumes de um povo, portanto, como humilde leitora, devo concordar plenamente com o conceito estabelecido por Kant no século 17. Cultura é mais do que o que é convencionado pela sociedade,e não é civilização formada pelas convenções do homem. Cultura são além das condições morais que o ser humano está inserido, a própria comunidade onde ele vive. O grupo determinante, no qual vivemos é um dos fatores que definem os costumes que nos são ensinados, e que escolhemos aplicar ou não ao longo de nossas vidas, mas que não deixam de ser uma cultura determinada de um local e que nos é passada. Podemos distribuí-la em outra cultura ou não. É uma questão de decisão. Não existe portato uma cultura melhor que a outra. Cada povo tem uma cultura e essa deve ser respeitada por outros povos. Somos seres humanos ávidos por aprender portanto no mundo globalizado vivemos o famoso aculturamento: Junção de duas culturas não dissolvendo nenhuma delas, mas adquirindo o essencial das duas para dar a origem a uma terceira cultura. Segundo Norbit, o processo civilizador é mais que convencional, ele está ligado firmemente a cultura, portanto, aculturação não significa perca de uma cultura, mas a criação de uma nova cultura. Não há superioridade nem inferioridade de culturas, o que existem são particularidades em cada uma delas. A cultura ocidental não é melhor que a oriental e vice-versa. Todas merecem o nosso respeito, mesmo que possam parecer estranhas em nossos pontos de vista, porque conhecemos a nossa e não a alheia. Cada um vê o seu lado, mas podemos ensinar ou passar a nossa cultura para outras pessoas, é o que chamamos endocultura, mas graças ao evolucionismo, somos seres mútáveis, nascemos e vamos evoluindo culturalmente, o que é essencial para moldarmos nossa identidade.

  3. Cada vez mais necessario a identidade para valorização da cultura,assim cultura identidade e relacionamento,elas nos identifica perante a sociedade,ela esta no que usamos, compramos na onde frequentamos e isso tudo nos demostra cultura.
    Na sociedade existe um conjunto de regra e modelo que nos mostra o que e bom ou ruim e o que e belo ou feio do modo que colaboramos no conhecimento,nas maneiras de relacionar com a sociedade.

  4. Hoje, talvez mais do que nunca, cultura, identitade e relacionamento são coisas que estão interligadas por outra totalmente em comum: a beleza.
    Por exemplo, no mundo da música (que também constrói a cultura de um povo e uma pessoa) as cantoras mainstreams são dotadas de beleza, apenas uma ou outra fogem da regra.
    Essa beleza delas ajudam a construir (ou até desmoronar a cultura, se suas músicas não tiverem qualidade), também modifica na identidade de alguém e até no modo de se relacionar.
    ‘Ah eu quero ter o cabelo da Paula Fernandes, porque ela é linda’, a beleza de uma cantora influenciou na identidade de uma pessoa, cabelo também faz parte de uma identidade, certo?
    Para isso mudar leva tempo, é uma questão complicada, tudo está ligado a manipulação da mídia.

  5. A nossa identidade pessoal, é quando somos reconhecidos por algo que marca a personalidade e a aparência, sendo tanto uma quanto outra gerada pelos valores, culturas, tradições regras e padrões. Cada ser humano tem a sua identidade, ninguém é igual a ninguém, são pequenos detalhes que nos faz reconhecer e saber quem é quem, por exemplo: Uma pinta, o cabelo, a maneira de agir, de vestir e etc. Cada qual com o a sua identificação única.

  6. Tatieli barbosa Francisco

    Cada povo possui sua cultura, são costumes, crenças, que caracterizam determinado grupo de pessoas, e tornam sua identidade.A particularidade de cada um foi hoje afetada por uma globalização que massificou conceitos. Como exemplo , o de beleza.Mas temos que pensar que é fruto das comunicações sociais, que temos graças a internet e seus outros meios.

  7. Nossa cultura é o absorvemos e guardamos em nossas trocas com outras pessoas e os mundo do que achamos relevante, importante e que nos defina como pessoa. Depois de definida a nossa identidade nos expressamos ela no nosso meio e com outras pessoas e ainda continuamos absorvendo a cultura de outros agregando o que relevante a nós. De forma forma geral completamos o que nos compõe a cada vez que somos apresentados a algo inédito.

  8. Segundo Lucia Santaella,é no contato com as características de identidade do outro que,nossa cultura será refinada em contraste com o conceito de civilização da época. Então se 95% das pessoas que pensam na palavra “casa”, e constroi a imagem da figura do texto, é porque sua cultura já esta refinada, logo os padrões não vão mudar. Mas como disse Lucia, sera refinado em contraste com o conceito de civilização da época,portanto as gerações que estão chegando agora, em um mundo globalizado exigindo uma certa agilidade em conceber e armazenar conceitos e padrões, terá sua cultura e seus padrões um pouco mais complexo, assim podendo visualizar uma “casa” diferente.

  9. A cultura que temos e vivemos hoje nos mostra padrões o nosso jeito de pensar, agir, nossas crenças , por isso quando pensamos em uma casa já vem em nossa mente aquele desenho (mostrado na aula), mas fomos nós que desenhamos? Não, nós aprendemos assim esse ‘e o padrão de uma casa, isso mostra um vinculo com a cultura. Precisamos acabar com esse padrão e criarmos a nossa identidade o nosso estilo.

  10. Cultura e a bagagem que nos carregamos de todas as experiencias vividas tudo aquilo que observamos e coletamos em nossas vidas das pessoas dos lugares de tudo.

  11. Fernanda Neves Monteiro

    Sabe-se que com o avanço das novas tecnologias há necessidade de criar formas sociais que colaborem com a evolução do conhecimento e com as maneiras de se relacionar, para isso, compreende-se que conceitos bem definidos e entendidos auxiliam o ser humano a fazer bem e de modo consciente o que lhe compete, deixando dessa forma marcas ou identidades bem interpretadas, podendo ser correspondidas.
    Quando pensa-se em cultura, identidade e relacionamento nota-se a relação que cada uma tem com a outra, a cultura faz parte de um todo que envolve uma identidade que é composta por trocas, que é o relacionamento.Segundo Santaella cultura é conceituada como um refinamento que provém de trocas, de experiências.Pensar na “casa” e desenhá-la automaticamente em nossas mentes faz parte do que nos foi posto lá atrás na época talvez de Platão, o qual pode ser entendido no Mito da Caverna,onde os prisioneiros imaginavam de acordo com as sombras que viam dentro da caverna criando seu próprio mundo.Vive-se um mundo pautado nas culturas e nas exigências da sociedade se esquecendo do “refinamento” nos atos e nos valores, somente assim conseguiremos visualizar uma “casa” diferente.

  12. Cultura está ligada a tudo que nós conhecemos, nossos hábitos e costumes que adquirimos ao longo do tempo em nosso meio social.
    Quanto mais conhecimento e informações temos, pode-se dizer que mais cultura nós temos, isso nos proporciona uma melhor comunicação a todos em nossa volta.
    Na maneira de agir, pensar e falar são ações adquiridas pelo individuo através da tradição e dos costumes,da sociedade em sua volta, isso mostra o nosso conceito do que é cultura.

  13. Cultura é um modo particular de representação de quem somos e de onde viemos. Quando compartilhada, quando existe troca de informações, consegue-se transformar oque se ja sabe em algo ainda maior, ou seja, quanto maior a comunicação de povos, maior a variedade cultural existente. Existe também oque se conhece por padões, segundo o texto assima, quando diz que 95% da população se identifcou com a CASA da imagem, é porque existe um conceito imposto a essa figura, e principalmente a palavra, sendo assim, não há oqe se descutir visto que a sua percepção se equivale a outras. A cultura está imposta para quem se permite refina-la. De que adianta ter, se não compartilha-la?

  14. Não infelizmente(porque se a tendência persiste é porque é aceita pela sociedade) a beleza é imporante e influi diretamente nos conceitos de cultura e identidade.É fato que a grande maioria prefiriria passar um mês aprendendo sobre a cultura do Brasil no Rio De Janeiro do que aprender sobre a cultura mulçumana na Palestina.Tudo está relacionado a padrões estéticos.

  15. Na minha visão cultura sempre esteve minimamente ligada a de certa crença de um individuo,porém hoje vi que está muito além disso.Não é penas o que ela cha certo ou errado, é o que a define moralmente perante a sociedade,está ligada diretamente com os valores,com o que cada de um de nós achamos ser o certo ou o errado, é a nossa ‘capa’.Além de ser o que cremos, é tudo aquilo que está ligado a nossa vida e a nossos hábitos cotidianos.

  16. Cultura é o que nos diferencia na sociedade pois é em nossas marcas pessoais,costumes, crenças que revela o “eu” que se define em cada um mostrando assim nossa identidade própria.

    E todo o conjunto de cultura, identidade busa um padrão de beleza tudo se volta a ela e nos identificamos sociamente nessas caracteristicas

  17. Suellem Ricaaccacio Costa

    A identidade é em si algo supostamente pessoal,pois a pessoa enxerga em si próprio algo que não irá encontrar em outra pessoa, assim podemos criar então a nossa marca pessoal, seria o nosso modo de agir, que vem de uma cultura, que nos torna diferente uns dos outros, quando observamos uns aos outros, fazemos de forma rápida uma imagem da pessoa e toda vez que falarmos dela , construiremos aquela imagem em nossos pensamentos, isso se torna possível pela leitura que fazemos das pessoas, observamos não apenas as partes físicas, mas também sua cultura, sua tradição, aprendizados, valores entre vários outros.
    Digamos então que oque buscamos incessante é a vontade e deixar no mundo sua marca registrada de forma diferente, mas que ao mesmo tempo as pessoas respeitem e gostem do que são.

  18. Amanda Resende Domenciano

    Somente através de transformações de conceitos e atitudes é que poderemos quebrar a “a casca do ovo”. Desde que nascemos somos guiados a desenvolver conceitos e realizar atitudes que nos são classificadas como certas ou erradas, dessa forma lapidamos os valores, ideias, caráter e personalidade, com o intuito de formar cidadãos e pessoas de bem, porém com base nos preceitos pré-estabelecidos pela sociedade. O que é certo ou errado, bonito ou feio, não é classificado individualmente pelo indivíduo e sim, pela opinião da sociedade em relação àquele determinado tema, o que de certa forma, torna-se uma escolha já premeditada, pois o que é belo para uma pessoa não provoca grande impacto nas massas, nem desperta desejo, a não ser que o objeto de apreciação seja comum entre a maioria. Através de mudanças de hábitos e conceitos é que se torna possível criar e desenvolver maneiras de modificar o padrão das massas, com uma forte campanha que seja capaz de por em questão a forma vigente de pensar e agir.

  19. Acredito que o segredo para ampliar o campo de interpretação da vida em sociedade, da nossa relação com os outros e consigo mesmo, reside no momento da nossa vida em que iniciamos o contato social, e que procuramos nos encaixar e nos deixamos a mercê de padrões pré-estabelecidos que inibem nossa percepção natural das coisas e nos impõe um formato de comportamento,de visão e de opinião, ao qual temos receio de abandonar, para não correr o risco de sermos excluídos e marginalizados. A saída para conquistarmos uma sociedade mais plural, seria afrouxar a rédeas dessa educação ultrapassada e incentivar a opinão, a expressão, a interpretação individual e livre de imposições sociais, assim iremos conhecer uma infinidade de “casas diferentes”!

  20. Hoje em dia, é muito comum ter um padrão pra tudo, como acontece com a casa, quando alguém fala em casa, surge na nossa cabeça, este desenho, porque desde pequenos, fomos acostumados a assimilar a palavra casa com essa figura, isso pode mudar dependendo da cultura, se fossem indios e falassemos casa para eles, eles pensariam em uma oca.

  21. Cultura é toda a bagagem que adquirimos em nosso convívio social ao longo do tempo, são valores, regras, hábitos, tradições que vão nos lapidando a cada dia.
    Nós é que escolhemos o grupo social, a comunidade que queremos participar. Podemos aceitar ou não uma cultura à outra, todas tem seu valor nenhuma é melhor do que a outra, podemos ensinar a nossa e também aprendermos com a outra, tudo o que é novidade ficará armazenado e enriquecerá a nossa cultura.

  22. É possível deixar esse conceito “padrão” de lado? Não gosto de pensar em uma cultura de massa. Mesmo escolhendo publicidade como futura, ou quase já profissão, confesso que não me enquadro no conceito massa, e que sou difícil de me enquadrar em um público alvo. (seria “eu” um anti-social?)
    Mesmo me excluindo dos termos padrões da sociedade, ainda é fácil admirar a quantidade de pessoas que vivem a base dos mesmos gostos, mesmo objetivos. Acho até mais fácil pensar assim quando separamos a população por classe social. Os sonhos são quase com os mesmos objetivos, e até a falta deles em certos níveis de sociedade.

  23. Podemos dizer que a globalização e o apice da forma que constitui valores e padrões.
    Pois a cultura está vincula a indentidade do individuo, sua expressão denota o ambiente em que vive, pois a uma troca do mesmo com o ambiente.
    Então podemos dizer que o que conhecemos como, belo,bom,legal está relacionado diretamente aos padrões que o ambiente globalizado o impõe.

  24. Cada pessoa é marcada por alguma coisa, pode ser tanto uma atitude ou algo que só essa pessoa usa. No mundo que nos estamos vivendo, esta cada vez mais dizer algo que já esta relacionado a uma determinada pessoa. Todos nos temos uma cultura, pode não ser a mesma, porem isso já vem da gente mesmo. Nem sempre toda pessoa vai ter a mesma marcada “registrada” pelos outros igual a sua.

  25. Como no texto diz “cultura é como tentar agarrar o ar com as mãos quando descobrimos que ele está em tudo exceto no que se pode agarrar”. Mas mesmo que cultura não seja algo que podemos apagar, quebrar, jogar fora, nós podemos conhece-la e compartilha-la.
    Podemos colaborar com o conhecimento, e a maneira de se relacionar conhecendo um pouco mais das outras culturas, e claro se tentarmos deixar um pouco de lado esse padrão de beleza que toda pessoa possui(que ela tem padrões desde quando era um bebê), com isso podemos quebrar a “casca do ovo”. Se todas as pessoas abrissem seus horizontes, se deixasse de lado um pouco os padrões de beleza, entendendo, conhecendo, respeitando e aprendendo sobre outras culturas e mesmo a nossa, talvez assim podemos passar o que somos e o que queremos e pretendemos parar as outras pessoas.

  26. Mateus Del Bianco Cheade

    Cultura é uma palavra tão complexa, que nos remete a vários entendimentos, mas são os nossos princípios que irão distinguir nossa personalidade como pessoas, as imagens em objetos, os sentimentos ao que vivemos, entre outros. Quando temos uma figura formada de uma palavra, como no caso do exemplo da “casa”, quer dizer que conseguimos ter uma definição nítida do que aprendemos anteriormente, mas para diferenciarmos do simples desenho da casa, ou seja, nos sermos diferentes entre as demais pessoas, bastaria incrementarmos uma cor, um objeto, um detalhe ou uma assinatura à figura, para dar identificação própria à imagem logo iria relacionar a imagem como sua. Esta marca social deixa marcado seu espaço, sua personalidade correspondida por você.

  27. Cada pessoa diante sua cultura, cria sua identidade e conceitos com base a de outras pessoa ou é influenciado por algo que o atrai.Vivemos sempre em voltas de padrões e esquecemos quem realmente somos, como se fosemos ”manipulados”.

  28. Cultura nada mais é do que toda a bagagem de conhecimentos acumulados na vida toda, sua identidade, seus valores e costumes perante a sociedade. Varia-se de cada um. Atualmente as culturas vem se misturando, mudando valores, adequando a certas coisas.Um exemplo seria o Brasil, as regiões em si, cada uma possui suas crenças, seus costumes e valores. Nota-se a diversidade dentro de um país em que comporta várias culturas em uma unica nação.

  29. Tulio Vinicius C. Alves

    A cultura identifica e nos diferencia de cada país, região ou pessoa,cada palavra que escultamos normalmente associamos a um objeto que conhecemos.A midia esta influenciado cada vez mais na cultura do homem, transformando suas idealização em consumo e tornando o mundo cada vez mais capitalista e padronizando a massa em massa consumista.

  30. wellington m. oliveira

    cultural não é palpável , não pode ser tocada ,a identidade e de um individuo esta ligada a cultura também,pois com a relação entre as pessoas essa troca é contante “o belo ,o legal etc” de alguma forma sempre absorvemos a cultura do nosso meio, que vivemos sempre buscamos a beleza.

  31. Realmente tudo que nos é falado, ensinado e aprendido , não nos deixamos de lembrar para o resto da vida. A cultura vive de passado, que passa de geração em geração , o novo herda do antigo e assim sucessivamente. Temos que criar o diferente !

  32. Nossa identidade está relacionada diretamente com a nossa cultura, pois nosso jeito de agir e como somos vistos diante a sociedade depende de nosso conhecimento de mundo, nossa religião e crenças, nossa escolaridade; isso tudo modela o ser humano que somos hoje e influencia nossas idéias e ações

  33. A identidade de cada pessoa, tem a ver com a cultura que ela tem,que automaticamente influencia na forma de comunicação e opinião. A carga de conhecimento também influencia em certos assuntos,pois, o que você pode não conhecer,e julgar isso,para uma outra pessoa que conhece do assunto, pode ter uma outra opinião diferente.A forma de como você pensa, é o seu modo de expressar.

  34. Manga, pode ser manga fruta ou manga de camisa… vendo pelo lado divertido se todos entendessem sempre tudo igual a vida nao teria graça, não ia ser tão divertido, cada um coloca a sua pitada de interpretação com base em seu repertório e isso faz o ser humano ser ilimitado em conhecimento.

  35. A cultura é tudo aquilo que temos de bagagem e tudo o que ja vivenciamos, as experiencias que tivemos;E com ela é vinculada os valores que nos é apresentado desde que nascemos.Com a globalização a interação ficou mais fácil.Não obstante as diferenças a junção de uma e de outra, provoca a mudança nos “valores”.

  36. Ao longo do que vivemos e aprendemos criamos nossa própria identidade diante da sociedade.A grande variedade de conhecimento e experiencia com as mais diversas culturas nós faz criamos nossa identidade conforme o que nós foi mostrado podendo ser adequado ao nosso dia-a-dia.

  37. Cultura esta relacionada a nossa infancia e ao nosso futuro. Igual a ‘casa’, quando éramos crianças aprendemos a desenha-la com esse aspecto, e desde então, lembramos dela assim. Cultura não é somente isso, ela esta em todas as coisas que aprendemos, onde moramos e o país em que estamos, cada lugar tem uma cultura diferente, como comidas, musicas, modo de se vestir. É tambem estudar, saber algo que ainda não sabemos, é o aprender da vida e de lugares e pessoas diferentes. Cultura está em tudo aquilo que vemos e conhecemos, ou que ainda vamos ver e conhecer.

  38. Nossa cultura, conceitos, pré-conceitos, e tudo que faz parte de nossa formação como pessoa, é diretamente ligado a nossa bagagem cultural, do meio que vivemos. Nossos valores são formados a partir dos valores de nossas família, escolas e sociedade, das pessoas que temos contato. Se quando pensamos na palavra ‘casa’ visualizamos logo um desenho simples e infantil, é porque este é nosso conceito de casa, é nosso padrão. Porém, não podemos nos fecharmos a um conceito, ou ao que nos foi imposto pela sociedade, devemos sempre buscar mais conhecimento e “ver uma casa diferente” com nossos próprios olhos, de acordo com a nossa própria percepção

  39. As redes sociais podem ser comparadas as praças de outrora, onde as pessoas se reuniam para conversar e trocar experiências. Os que possuiam mais repertório, conhecimento, e porque não inteligência, acabavam por cativar aqueles que o escutavam com atenção, alguns chegando a atrair multidões por onde passavam. Nas redes de relacionamento tambem ha aqueles que arrastam multidões, mas grande parte dos frenquentadores dessa praça virtual, acabam por interagirem entre si, criando uma rede de influencias. Esse novo modo de se relacionar, e a facilidade que a tecnologia nos proporcionou na comunicação, acaba aparando as arestas das diferentes culturas, atenuando as diversidades e criando a cultura digital, onde pessoas em diferentes países compartilham das mesmas novidades. Acredito que as respostas para os problemas propostos no final do texto tenham uma única base para solução, que é a educação. Aquela que forja o carater, enrriquece o conhecimento e da luz á criatividade.

  40. Acho que cada pessoa tem sua cultura relativo ao que viu, viveu e aprendeu com a sua própria história, ou seja, onde nasceu, cidade que cresceu, como são as coisas ao redor, como ssão as coisas que o indivíduo possui.
    Para se criar uma identidade a pessoa deve se encontrar e perceber o que a faz sentir-se bem, sendo assim, o que ela se identifica.
    Conforme o que a pessoa e um grupo de pessoas se identificam e o que a cultura delas tem de igual, parecido e, porque não, diferente pode fazer com que haja por vários meios uma relação social, seja ela por mídias ou pessoalmente.

  41. As culturas das diversas tribos que habitam o planeta, jamais poderão ser medidas ou padronizadas. Acredito que o que há são padronizações de conceitos. Conceitos estes que se moldam à época vivida com a influência da história e legado de um povo.

  42. Cada ser humano tem a sua própria identidade. Esta é construída através de costumes, crenças, maneiras de pensar, agir, visão de mundo. A cultura nos molda e cria parte de nossa identidade, porque a outra parte quem faz é o mundo, com as marcas que podem mudar totalmente nossa forma de se vestir e de pensar. O conceito de beleza faz isso com nossa identidade. Nós evoluimos, mudamos e crescemos. Ao nascer estamos em uma cultura e somos criados nela, mas com o decorrer do tempo algumas coisas vão se tornando mais complexas e são vistas de maneira diferente, é isso o que acontece. O conceito de beleza se encaixa aqui, porque necessitamos de ser notados, isso é do ser humano. Sempre queremos o cabelo parecido com alguma artista ou celebridade e isso acaba refletindo em nossa identidade.

  43. Cultura pode representar tantas coisas entre refinamento ou padrões e modelos.
    Cultura é pessoal e significativa para a construção de indivíduos. A identidade é, de fato, guiada pela cultura.

  44. Que a cultura é um conceito difícil de ser definido ninguém pode discordar, e o mais interessante desse assunto é que, com a ascensão das mídias sociais, ela ganhou conotações diversas por meio de uma identidade coletiva que parecia adormecida e de repente apareceu mostrando o quanto pessoas que vivem sob o mesmo contexto histórico e social podem pensar de maneira parecida.

  45. Devido à nossa necessidade de pertencimento a um grupo, construímos, mesmo sem perceber, um modelo do que é e o que não é interessante para nós. Isso influência nosso pensamento, nossas atitudes, nossa forma de interagir com as outras pessoas e até a nossa forma de nos mostrarmos para elas.

  46. Cultura vai além das condições morais do ser humano, da comunidade em que ele se encontra. Ela não é formada apenas pelas convenções do homem. E para manter essa cultura, o homem necessita viver exatamente no embiente em que ele se encontra, suas origens. A partir do momento em que ele se expandir, abrirá novas convenções e surgirá novos conceitos. Seus arredores se expandirão e assim ele poderá enxergar uma nova “casa” ao se tratar da mesma. Sua cultura se evoluirá mas sem perder suas raízes e seu baseamento.
    Assim, aceitando novos conhecimentos e experiências, o leque abre e o repertório aumenta.

  47. A casca é importante em um mundo que vale o que se tem e não o que se é. Ter uma rede social atraente vai além de possuir bom repertório cultural, mas popularidade e dinâmica na rede. A inserção em grupos pertercer ou não pertencer cativa a alma e a necessidade da psiquê humana. Mas além deste perfil de “exibicionismo na rede”. Há ainda a sua utilidade de fato, que aproxima pessoas, acrescenta cultura e torna a globalização de informações acessível. Criar um orkut no gueto e um face nos Jardins não diminui o penhasco social mas aproxima as duas realidades e propcia crises e críticas, e se bem feita uma reflexão social.

  48. Cultura, beleza, identidade e bons relacionamentos são fatores essencias para a interação nas mídias sociais. Sâo requisitos que se formam sem a nossa percepção a acabam formando um mundo onde muitos vivem e não abrem brechas para conhecer o que os olhos podem ver alêm desse mundo. Todos vivem do mesmo jeito e da mesma forma e acreditam que são as melhores pessoas. E a cultura que vêm das familias, a própria cultura onde está??

  49. Cultura é tudo que vivemos, tudo que trazemos conosco durante todo o tempo vivido, experiências. A cultura é o que nos faz diferente do outro, diferencia país, região, cor, raça… Não vemos a cultura, apenas aprendemos muito com as culturas diferentes e vivemos na nossa.Apesar de muitas culturas estarem virando quase UMA. Se misturando muito e mudando seus valores, ainda vemos quanta variedade de cultura há concentrada em poucos metro quadrados, exemplo na sala de aula, onde há pessoas de varias cidades e com conceitos e criados de formas diferente um dos outros

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.