Home / MÍDIAS SOCIAIS / A IDENTIDADE CULTURAL NA PÓS-MODERNIDADE

A IDENTIDADE CULTURAL NA PÓS-MODERNIDADE

Ao  falar em descentramento do “sujeito”, temos em mente o “sujeito social, assim consideramos os “conjunto de conteúdos da consciência (funções, idéias, imagens, senti­mentos, percepções, tendências, emoções, lembranças etc.)”, o conjunto dos fenômenos orgânicos, fisiológicos e psicológicos que eu apreendo como meus ( sujeito empírico), quais sejam, retratam as ações em conformidade com a natureza humana ( natural e temporal). Essa “massa” que forma o “sujeito” também o identifica quanto a seus valores e símbolos.

O descentramento é um deslocamento , uma alteração nas formas deste “sujeito”

A IDENTIDADE CULTURAL NA PÓS-MODERNIDADE

HALL,STUART

Descentrando o sujeito  – pags. 34 a 46

PRIMEIRA DESCENTRAÇÃO

O marxismo compreende o homem como um ser social histórico e que possui a capacidade de trabalhar e desenvolver a produtividade do trabalho, o que diferencia os homens dos outros animais e possibilita o progresso de sua emancipação da escassez da natureza, o que proporciona o desenvolvimento das potencialidades humanas.

As potencialidades humanas se referem ao social e não a um único homem e por isso que desloca da antiga noção de agência individual do sujeito (sujeito tradicional).

TEMOS:

– O INDIVÍDUO NÃO É O AGENTE DE SUA PRÓPRIA HISTÓRIA

– Influência cultural e material

SEGUNDO DESCENTRAMENTO

– Descoberta do inconsciente por Freud. O “sujeito” era concebido totalmente consciente e racional, e com a descoberta do inconsciente esta suscetível a forças e desejos desconhecidos que não são controlados pela razão.

– A identidade é algo formado ao longo do tempo,sempre em processo

– Identificação em vez de identidade

TERCEIRO DESCENTRAMENTO

– Lingüista Saussure

– A língua é um sistema social e não um sistema individual.Ela preexiste a nós.

– os significados das palavras não são fixos ( existem diferentes conotações para diferentes áreas)

QUARTO DESCENTRAMENTO

– Foucault – produziu uma espécie de “genealogia do sujeito moderno”

– poder disciplinar: regulação da espécie humana

QUINTO DESCENTRAMENTO

– Impacto do feminismo:  na crítica teórica e como movimento social

– forma cultural forte dos movimentos refletia o enfraquecimento ou fim da classe política

– descentramento do sujeito cartesiano e sociológico

– influencia na formação das identidades sexuais e de gênero

Estes descentramentos mostram como o “sujeito do iluminismo”, tendo uma identidade fixa e estável foi descentrado, resultando nas identidades abertas,contraditórias,inacabadas,fragmentadas do sujeito pós-moderno.

 

:: >>>Sobre o autor:

Mauricio Valentini é professor universitário e analista de mídias sociais na Unifran.Contatosvalentini@idsocial.com.br ou mauriciovalentini@yahoo.com.br .
Portfóliohttp://valentini.idsocial.com.br .
Sites: http://www.idsocial.com.br ou http://www.facebook.com/idsocial

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.